sexta-feira, 12 de abril de 2019

Política de RH, compras governamentais e levantamento patrimonial do Estado foram discutidos pela Secretaria da Administração e o Banco Mundial

A modernização da política de RH, a implantação do sistema de compras e o levantamento patrimonial do Governo do Estado foram as ações discutidas entre o Banco Mundial, Governo Cidadão, gestores e técnicos das secretarias da Administração e dos Recursos Humanos (Searh) e da Tributação (SET), em reuniões da agenda da missão que o Banco realizou essa semana no RN.
A titular da Searh, Virgínia Ferreira, destacou o apoio recebido do Banco nos projetos da secretaria. "Discutimos a realização de ações fundamentais para a Searh como a auditoria da Folha de Pagamento, a implantação do sistema de gestão de compras governamentais e a conclusão do trabalho de levantamento patrimonial do Estado. As reuniões foram bem produtivas. As perspectivas são muito boas com relação às ações de modernização da gestão nessas áreas ", declarou a secretária.
No tocante ao levantamento patrimonial, que está sendo conduzido por empresa especializada e técnicos da Administração, o especialista sênior em setor público do Banco Mundial, Daniel Ortega, se disse muito animado com os resultados já apresentados. 
“As novas equipes estão com muita energia para avançar nos projetos. Na área de patrimônio, que é uma área prioritária, as equipes já formadas estão avançando e estão muito próximas de atingir as metas do Projeto. Acabamos de fechar uma parceria com a Procuradoria Geral do Estado que vai facilitar muito o trabalho. Então na área de patrimônio o projeto está andando muito bem”, afirmou. 
         A reunião contou com a participação do procurador Nivaldo Brum, da Procuradoria do Patrimônio e da Defesa Ambiental.
Recursos Humanos
Na reunião que teve como pauta a política de modernização dos Recursos Humanos do Governo do Estado, especialistas da consultoria contratada para elaboração do Plano de Modernização da Política de RH, a MBS Consulting, apresentaram o plano e falaram sobre o andamento da etapa final: a capacitação dos servidores estaduais sobre as novas políticas de RH e o acompanhamento da implantação do plano.
Sobre o tema, o especialista do Banco destacou que as consultorias estão dando insumos relevantes para o Estado tomar decisões em relação aos cargos denominados meios. Ele acrescentou que a consultoria contratada vai apresentar o impacto financeiro das reformas que foram propostas no tocante às novas políticas de RH e o dimensionamento da força de trabalho de uma das secretarias mais relevantes do estado, a Secretaria de Educação e Cultura.
“Isso vai ser muito útil. Esses vão ser insumos importantes para a secretaria e o governo como um todo tomarem decisões para aprimorar as políticas”, declarou Ortega.
Compras/posto fiscais
O sistema integrado de compras governamentais e a implantação de postos fiscais foram discutidos pelos técnicos e gestores da Searh e da Set com o Banco Mundial.  O controlador-geral do Estado, Pedro Lopes, também participou da reunião para tratar desses temas. 
No encontro, foi discutida a possibilidade de aquisição de uma ferramenta que possibilitaria o processamento de milhões de dados referentes às notas fiscais eletrônicas. Tal iniciativa permitiria um melhor controle pela área tributária, como também apoiaria a secretaria da Administração e dos Recursos Humanos para a melhoria da política de compras.
“Seria uma solução para melhorar o ecossistema de compras do Estado. É um passo na direção correta e o Banco Mundial vai explorar a possibilidade de financiar. A gente está muito ciente de que existem muitos sistemas no Estado. Então, na medida do possível, qualquer aditivo ou novo sistema tem que contemplar a integração, que é fundamental, e ter o pessoal adequado que consiga utilizar todo o potencial das ferramentas e os sistemas”, declarou o especialista Ortega.

Nenhum comentário: